logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

A fila da vacina

.

 

dfdfdfdf

Está pronta. Tome sua vacina e corra para o abraço.

 

1) Um anúncio eletrizou a cidade: o anúncio da abertura da fila para interessados na vacina anti-Covid 19 da Pfizer.

O aviso saiu ontem de manhã de uma clínica situada na rua Roberto Barroso, circulou por várias redes sociais, bateu no café da Boca Maldita e dali seguiu para pelo menos uma redação.

Deu em nada – e explico o motivo.

 

2) Às 14h, uma estudante de medicina telefonou para a clínica e fez a pergunta inconveniente:

-Vocês têm capacidade frigorífica?

-Capacidade frigorífica? – a atendente não entendeu.

-É isso. Tem que manter a vacina da Pfizer a menos 70 graus. Vocês conseguem?

A moça explicou que só estava abrindo inscrições. A vacina vinha depois, junto com a tal capacidade frigorífica.

-É vigarice – diagnosticou a estudante.

E avisou a mãe, que comunicou às amigas do grupo de whattsup, que contaram aos maridos, filhos e namorados.

 

3) Mas não dá, apesar das aparências, para carimbar o ocorrido de vigarice.  Talvez o dono da clínica não seja um malandro. E se ele estivesse apenas prospectando o mercado?

É isso. Curitiba está povoada de novos empreendedores. Eles aprenderam que o negócio de sucesso começa antes de existir. Mais: que a trajetória é mais importante que o destino. E que nenhuma lagarta se transforma em borboleta sem uma metamorfose.

E finalmente que Shakespeare explicou ao amigo que aconselhava prudência: “Não perco o bem por receio de o buscar”.

***

Posted on 3rd dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

O BRASIL AINDA É UM IMENSO FLA-FLU – E ZOAR OS DERROTADOS FAZ PARTE DO JOGO

.

 

 

gghghg Chegou agora no whattsup

 

 

 

.

O brasileiro aceita tudo. Até perder.

Mas a imprensa está sendo cruel com Manuela D’Avila.

A Zero Hora alfineta: perdeu mesmo com uma campanha bem estruturada e com mais dinheiro do que o adversário.

A Folha de S. Paulo destacou a fala do eleito Sebastião Melo: “Foi a campanha do tostão contra o milhão!”

O G1 traz Rodrigo Mais interpretando o recado das urnas: “Elas dizem que inexperiência é salto no escuro.”

Na campanha, Manuela foi acusada de praticamente tudo: teria açulado a malta para quebrar o Carrefour, ia estatizar Porto Alegre, mudou o estilo de vestir para enganar o povo.

É a terceira vez que se candidata a prefeita.

Lula só ganhou na quarta.

 

 

 

Posted on 30th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Tchau, Covid

.

 

dsdsds

Dá para vacinar antes do Natal.

 

A empresa Moderna anunciou que sua vacina contra Covid-19 está pronta. Só depende da aprovação do FDA, a Anvisa dos EUA.

Tem 94,2% de eficácia.

Quem leva a sério o neoliberalismo deve se precaver. É uma vacina estatal. Ou quase. O produto é o resultado de uma colaboração com os pesquisadores do governo americano que trabalham no Vaccine Research Center do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

O Butantã deles.

Posted on 30th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Engels, um pensador para o nosso tempo

.

 

hhjhjh Engels pregava a organização dos trabalhadores. A recomendação continua valendo.

 

.

Ontem foi o dia do aniversário de Friedrich Engels.

Se fosse um amigo velho, você mandava mensagem: “Então, bro, grande momento! Tenha muita saúde, felicidade, grana e vida longa, né?”

Fried teve tudo isso – principalmente vida longa. Está ai há 200 anos, importante, citado em conversa, em jornais e na internet. E merece.

Sem o filósofo nascido no dia 28 de novembro de 1820, em Wuppertal, talvez a obra máxima marxista “O Capital” nunca viesse ao mundo.

Tem gente que classifica Friedrich Engels como um pensador do século 19. Opinião furada, coisa de estudante mal informado.  Mesmo que nem todas suas previsões tenham se mostrado verdadeiras, sua crítica ao capitalismo industrial é um retrato atual, reflete nossos problemas, diagnostica a crise de hoje, que pode ser conferida no supermercado da esquina.

“Um fantasma ronda a Europa – o fantasma do comunismo”. Que frase, heim? Engels e seu amigo Karl Marx tinham o dom do texto definitivo. Com o fantasma citado começa o Manifesto Comunista, provavelmente o documento mais divulgado no mundo depois da Biblia. Como diriam hoje: um sucesso de vendas e de público!

Precisava denunciar o capitalismo? Claro que não.

Era um bem nascido, herdeiro de próspera indústria textil na região do Ruhr.

Mas era contraditório. E, muito pelas contradições que embutia em sua condição de classe alta, acesso à cultura e solidariedade proletária,  um personagem fascinante.

Várias histórias são contadas sobre sua vida, desde seu gosto pela caça à raposa com representantes da elite inglesa até seus affairs com lindas proletárias irlandesas.

Era inevitável o aparecimento de muitas interpretações – e as desinterpretações – de seu pensamento político e econômico. Algumas levaram ao modelo de comunismo da União Soviética que desabou com o Muro de Berlin. Porque foram mal feitas.

Outras conduziram ao socialismo light da social democracia alemã, que se uniu à democracia cristã de Angela Merkel  numa aliança contra os “pobres” da União Europeia, como a Grécia e Portugal. E à tirania financeira do Banco Central Europeu.

O essencial de Engels é sua radiografia da desigualdade,  dos mecanismos que submetem os que dependem do trabalho aos os que manipulam o capital. Um de seus textos compara o trabalhador inglês do século 19 ao escravo. O escravo vivia melhor: tinha a casa, a comida e a vida garantidas pelo senhor. E o trabalhador desempregado, sem previdência social, sem medicina universal, sem dinheiro para o alimento e o aluguel, que garantia ele tem?

Ele não inventou a luta de classes. A luta estava lá – os pobres famintos e desempregados da Inglaterra eram testemunho dela.

Mais que um panfletário, Engels era um didata. Mostrou a anatomia da opressão econômica e apontou remédio para ela ao aconselhar, junto com Marx: “Trabalhadores do mundo, uni-vos!”

.

 

Posted on 29th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

DE VOLTA À CASA BRANCA

.

 

hjhjhjh Este é Socks, o gato que pertencia a Bill Clinton durante sua temporada na Casa Branca. (Foto NYTimes)

 

.

 

O governo do futuro presidente Biden não vai ser fácil. A imprensa americana começa a comentar as escolhas para a equipe de governo. Aparece gente ligada aos grandes fornecedores do governo. Lobistas. Consultores. Investidores.

O presidente recém-eleito sempre foi conhecido como um político com boas ligações no mundo empresarial. Agora, um nome cogitado para o futuro secretariado aparece relacionado a empresa que vende softwares para operar os drones da Força Aérea.

Outros estão sendo chamado a desvendar suas conecções com fundos de investimento que financiam empresas aeroespaciais.

O New York Times pede, na primeira página, que Biden divulgue logo os nomes dos quase-escolhidos e discuta a indicação deles com a sociedade.

Para aliviar a tensão, investiga-se a identidade do gato que a futura primeira dama Jill Biden pretende levar para o novo endereço.

Gatos fazem parte da história da Casa Branca. Abraham Lincoln possuia dois. “Eles são mais inteligentes do que todo o gabinete junto”, garantia ele. E completava: “Além disso, não fazem intrigas.”

 

Posted on 29th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

O DECRETO

.

 

gghghghg Toda a turma no bar assistindo ao jogo do Athletico e ele aqui pintando faixa às 16h30 de sábado. 

 

.

Uma parte da cidade parou de funcionar por causa do decreto municipal que restabelece a bandeira laranja para evitar o crescimento da pandemia.

Parou mesmo?

Não parece. Ontem corri os bares do Juvevê, Bacacheri e Boa Vista. Lá estava a velha turma tomando cerveja e assistindo ao Palmeiras ganhar do Athletico.

A explicação para o abuso é simples: existem muitos bares e poucos fiscais. Fazer o quê?

O decreto que manda voltar para a bandeira laranja tem sete páginas e 21 considerandos. Remete o leitor a mais de uma dezena de éditos municipais. Um cipoal burocrático. Felizmente, o G1 fez um levantamento sobre o que realmente muda.

  • Restaurantes e lanchonetes: podem funcionar das 6h às 22h. No decreto anterior, podiam funcionar até as 23h;
  • Circos, teatros, cinemas e museus: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.
  • Feiras de varejo e feiras livres: podem abrir das 6h às 22h. Antes não tinham restrições de horário.”

É uma bandeira laranja bem parecida com a bandeira amarela.

Pense se há realmente diferença entre o restaurante fechar às 22 ou às 23 horas. Principalmente porque fala fechar a porta mas não em mandar a freguesia embora.

Se você chegar antes das 22h – li o aviso em vários restaurantes – será bem atendido.

O decreto é bastante generoso com os shopping centers, um dos locais onde o perigo de contaminação é maior. Agora, eles podem funcionar das 8h às 22h. No decreto anterior, podiam abrir das 11h às 22h.

E revogam-se as disposições em contrário.

.

 

 

Posted on 29th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Escapei do açougue, me adote

.

ggjgjg

Os caes chegam ao JFK sem nome. Serão batizados pelas famílias que os adotarem.

 

Sete países consomem carne de cachorro, entre eles a civilizadíssima Suíça.(*)

Mas só um, a China, é alvo da batalha ideológica do presidente  Donald Trump e a direita norte-americana.

Hoje, o principal jornal trumpista, o New York Post, colocou em destaque na capa a notícia da chegada ao aeroporto JFK de 37 cães salvos da ditadura chinesa, que pretendia transformá-los em picadinho.

Os cães serão adotados. As famílias escolhidas pela organização No Dogs Behind, que mantém um abrigo para pets em Beijing.

Outros países que consomem carne de cachorro (e de gato) são Canadá, os próprios EUA, Vietnã, Coreia do Sul e Tahiti.

***

Os chineses comem também pangolim, espécie ameaçada de extinção. É aquele animalzinho suspeito de levar o coronavirus ao mercado de animais silvestres de Wuhan, onde a pandemia começou.

Claro que não existe uma organização chamada No Pangolim Behind.

***

(*) – Na Suiça, o tipo favorito de carne de cão vem de um cachorro cuja raça é parente do Rottweiler.

Posted on 28th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Washington, onde os fracos não têm vez

.

 

dsddd A capital dos EUA está desse jeito. O eleitor de Trump não aceita o resultado das urnas. (Foto tuitada pelo grupo Vote Dem for the Planet.)

.

Christiane Amanpour, âncora da CNN Internaciona acusou Trump de estimular radicais de extrema direita.

Pediram provas. Surgiram bandeiras do Confederados e suásticas.

Houve choques entre apoiadores do Presidente que não aceita a derrota eleitoral e ativistas do Black Lives Matter.

Washington não é uma boa cidade para passar o fim de semana.

 

Posted on 15th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet