logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

Nossa transparência – faça o teste

Funcionário ganha ó Funcionário ganha bem? Não, ganha ó

 

Dar publicidade ao salário dos funcionários público…(assinale as alternativas certas)

1) Reduz os gastos do governo;

2) Faz os empregadinhos das empresas privadas morrerem de inveja;

3) Cria parâmetros para a remunerar os outros trabalhadores;

4)Fornece aos bandidos uma lista confiável (está no Diário Oficial) para futuros sequestros.

 

Resposta:

 

Todas as alternativas estão certas, menos a primeira.

A divulgação dos salários jamais reduzirá os gastos do governo com pessoal.

Salários são irredutíveis e só tendem a crescer.

Funcionários ganham aumentos acima da inflação quando o ano é eleitoral.

Quando não é ano de eleição, são promovidos por merecimento e por antiguidade; diagonalmente, verticalmente e horizontalmente; e acima de tudo aleatoriamente.

Assim, divulgar salários de funcionários públicos serve apenas como manobra diversionista.

Distrai a opinião pública.

Evita que o povo comece a perguntar quanto ganham os altos funcionários do sistema financeiro.

Eles ganham milhões, entre salários, bônus, prêmios de produtividade, gratificações, pagamento de despesas pessoais e familiares, passagens aéreas de primeira etcetera.

Tantos prêmios exacerbam a cupidez dos executivos.

Eles passam a aceitar títulos podres, emitir derivativos e colaterais, até o desastre.

Foi assim a bolha imobiliária dos EUA, em 2008, que gerou a depressão de 2009 até agora. Aquele derrame de títulos podres quebrou bancos, rebateu na Europa e retorna agora ao Brasil em sua segunda onda.

É o drama brasileiro. O Congresso tem uma bancada forte eleita pela Avenida Paulista. Ficou incapaz de votar uma lei da transparência para o setor privado.

Finge não saber que o setor não é tão privado quanto parece, já que os bancos vivem de pegar dinheiro a juro zero no exterior e emprestá-lo ao governo brasileiro a juros de 8,5% ao ano com risco zero de inadimplência.

Esse é um modo honesto de ganhar dinheiro. Há os métodos desonestos.

Deve-se ler os relatórios das liquidações extrajudiciais de bancos como o Panamericano, BMD ou Santos para descobrir que os diretores recebiam fortunas.

Administravam para arruinar o banco e eram premiados com milhões.

Faltava espaço na holerith para tanto zero.

A gente só ficou sabendo depois do estouro.

Não há lei da informação para as mutretas bancárias.

 

Antes do advento do moderno sistema financeiro, quem se apossava do alheio cometia crime e ia para a cadeia.

Hoje, os criminosos pegam o dinheiro e entram em liquidação extrajudicial (depois transformada em liquidação ordinária).

Ricos e bronzeados, desfrutam a vida em suas mansões, enquanto funcionários aposentados do Banco Central, diligentes liquidantes, cuidam de seus interesses.

 

 

 

 

 

Posted on 30th julho 2012 in Sem categoria  •  No comments yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *