logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

Nossa transparência – faça o teste

Funcionário ganha ó Funcionário ganha bem? Não, ganha ó

 

Dar publicidade ao salário dos funcionários público…(assinale as alternativas certas)

1) Reduz os gastos do governo;

2) Faz os empregadinhos das empresas privadas morrerem de inveja;

3) Cria parâmetros para a remunerar os outros trabalhadores;

4)Fornece aos bandidos uma lista confiável (está no Diário Oficial) para futuros sequestros.

 

Resposta:

 

Todas as alternativas estão certas, menos a primeira.

A divulgação dos salários jamais reduzirá os gastos do governo com pessoal.

Salários são irredutíveis e só tendem a crescer.

Funcionários ganham aumentos acima da inflação quando o ano é eleitoral.

Quando não é ano de eleição, são promovidos por merecimento e por antiguidade; diagonalmente, verticalmente e horizontalmente; e acima de tudo aleatoriamente.

Assim, divulgar salários de funcionários públicos serve apenas como manobra diversionista.

Distrai a opinião pública.

Evita que o povo comece a perguntar quanto ganham os altos funcionários do sistema financeiro.

Eles ganham milhões, entre salários, bônus, prêmios de produtividade, gratificações, pagamento de despesas pessoais e familiares, passagens aéreas de primeira etcetera.

Tantos prêmios exacerbam a cupidez dos executivos.

Eles passam a aceitar títulos podres, emitir derivativos e colaterais, até o desastre.

Foi assim a bolha imobiliária dos EUA, em 2008, que gerou a depressão de 2009 até agora. Aquele derrame de títulos podres quebrou bancos, rebateu na Europa e retorna agora ao Brasil em sua segunda onda.

É o drama brasileiro. O Congresso tem uma bancada forte eleita pela Avenida Paulista. Ficou incapaz de votar uma lei da transparência para o setor privado.

Finge não saber que o setor não é tão privado quanto parece, já que os bancos vivem de pegar dinheiro a juro zero no exterior e emprestá-lo ao governo brasileiro a juros de 8,5% ao ano com risco zero de inadimplência.

Esse é um modo honesto de ganhar dinheiro. Há os métodos desonestos.

Deve-se ler os relatórios das liquidações extrajudiciais de bancos como o Panamericano, BMD ou Santos para descobrir que os diretores recebiam fortunas.

Administravam para arruinar o banco e eram premiados com milhões.

Faltava espaço na holerith para tanto zero.

A gente só ficou sabendo depois do estouro.

Não há lei da informação para as mutretas bancárias.

 

Antes do advento do moderno sistema financeiro, quem se apossava do alheio cometia crime e ia para a cadeia.

Hoje, os criminosos pegam o dinheiro e entram em liquidação extrajudicial (depois transformada em liquidação ordinária).

Ricos e bronzeados, desfrutam a vida em suas mansões, enquanto funcionários aposentados do Banco Central, diligentes liquidantes, cuidam de seus interesses.

 

 

 

 

 

Posted on 30th julho 2012 in Sem categoria  •  No comments yet
post

A Super-Mulher

A mais rápida do mundo Ye Shiwen melhorou 7 segundos em um ano. Pode?

.

 

Ela é chinesa, tem apenas 16 anos, e nadou 400 metros quatro estilos na Olimpiada de Londres sete segundos mais rápido do que no ano passado

 Ye Shiwen fez os 400m em 4min28.43seg. Em Pequim, 2008, Stephanie Rice marcou 4min29.45.

Nos últimos 100 metros, em nado livre, Ye fez 58.68seg.

Nos últimos 50m foi mais rápida que Ryan Lochte, o vencedor dos 400m quatro estilos masculino.

Pode?

John Lernard, diretor executivo da Associação Mundial de Técnicos de Natação, diz que não.

-Ye parece a Super-Mulher. E toda vez que alguém pareceu a Super-Mulher, na natação mundial, descobriram mais tarde que havia doping na história.

Posted on 30th julho 2012 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Crise na Rua Principal

 

Comércio de rua sofre mais Comércio de rua é o que sofre mais

 

O Barack Obama tem talento para a síntese. Outro dia, falando mal dos adversários republicanos disse que eles “cuidaram muito bem de Wall Street e esqueceram a Main Street”.

Main Street é como os americanos designam o comércio da rua principal e, por extensão, as pequenas e médias empresas.

Aqui em Curitiba, a Main Street vai mal, dizem os números e também meus amigos lojistas.

As vendas no varejo continuam caindo nas lojas da Rua 15, da Marechal, da Pedro Ivo.

Mas os shoppings estão bombando.

O último relatório da BR Malls, dona dos shoppings Curitiba, Chrystal e Estação, afirma que as vendas cresceram 7% no trimestre e os lojistas estão conseguindo pagar 8,1% a mais de aluguel.

É o Oasis.

Posted on 30th julho 2012 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Frio no Sul

 

 

Dia de vender guarda-chuva Dia de vender guarda-chuvas

Curitiba, 8 graus, 99% de umidade ambiente, camelôs ricos de tanto guarda-chuva vendido na porta do Shopping Mueller.

Turistas embarcam no ônibus verde para conhecer a cidade.

Por que aquele ar feliz? Porque, segundo Fernando Pessoa Ferreira, “a maior atração de Curitiba é o inverno, que começa em fevereiro e termina em dezembro. Nos outros meses chove.”

O frio, a chuva e a umidade de Curitiba são poderosos incentivos para o turismo interno. Num pais de gente pobre, proporcionam a muitos a oportunidade de conhecer o desconforto europeu sem precisar passaporte, visa e passagem aérea.

Posted on 11th julho 2012 in Sem categoria  •  No comments yet