logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

A austeridade vai nos transformar numa Grécia

.

greeceCharge do The Companion, revista mensal indiana. Lá também há preocupação com o modelo de austeridade receitado para os países do BRICS pelo FMI.

.
.

O Brasil todo dia fica mais parecido com a Grécia. Não é por acaso. Ambos cumprem a agenda fiscal do Fundo Monetário Internacional para países em desenvolvimento.

Após a Câmara rejeitar a denuncia contra Temer, o assunto podia ser a recuperação econômica, a volta dos empregos, a reabilitação dos hospitais públicos.

Não é.

“Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação” diz a manchete da página política da Folha de S. Paulo. Vem aí a segunda denúncia de corrupção do MPF.

Ninguém discute recuperação econômica. É bobagem. A questão é ocupar secretarias e diretorias da administração pública – aquelas que hospedam os ordenadores de despesa.

Nova denúncia do Ministério Público Federa impõe nova negociação. O Centrão ficou mais caro e volúvel depois do baixo desempenho (só 264 votos a favor) do governo.

O ministro do Planejamento Dyogo Oliveira declara que o resultado na Câmara fortalece o governo para tocar a reforma da Previdência. Quem acredita em Dyogo Oliveira?

A maioria dos brasileiros, consultada pelo Ibope, VoxPopuli e Datafolha é contra Temer e rejeita as reformas. Empresários gostaram da trabalhista e agora chamam contadores para criar empresas paralelas onde depositarão a mão-de-obra terceirizada.

Paises como a Grécia, obrigada a engolir a pílula de austeridade, não sabem o que fazer com milhões de desempregados, subempregados, pensionistas com meia pensão e deterioração dos serviços públicos.

“Em nome de duras metas fiscais, gente que poderia sobreviver está morrendo”, disse ao Guardian Michalis Giannakos, o presidente da Federação Pan Helênica dos Empregados em Hospitais Públicos.

Alguma semelhança com as queixas de funcionários de postos de saúde do Brasil?

É o que dá trocar uma presidente honesta (e bastante incompetente) por um vice-presidente também bastante incompetente e acusado de crime.

O Efeito Orloff. Eu sou você amanhã.

Posted on 4th agosto 2017 in Sem categoria  •  No comments yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *