logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

Afinal, onde estou? (O ministro em grave crise cognitiva)

.

fgfgfg

Soluções para a Saúde.

 

O Ministério da Saúde não é “máquina de fabricar soluções”.

A declaração está no G1 e é do ministro Eduardo Pazuello. É evidência de que ele não serve para ministro da Saúde.

Porque o Ministério da Saúde é exatamente isso: a parte da máquina destinada a solucionar os problemas de saúde do Brasil.

Assim como o Ministério da Educação fabrica, ou devia fabricar, soluções para os problemas da educação.

E o Ministério da Economia foi feito para ser a usina geradora de diagnósticos e remédios para as questões da economia e do desenvolvimento.

Ofereço ao ministro a leitura de um trecho do artigo sobre máquina pública, de autoria de José Wilson Granjeito, publicado no Congresso em Foco:

“A máquina pública é imprescindível para o bem-estar da população, para o cumprimento dos direitos e garantias do povo previstos na Carta Magna e nas demais legislações. Em prol do bom funcionamento do Estado, é necessário, portanto, que a Administração garanta acesso a educação, saúde, segurança, moradia, previdência social e tudo mais que a Constituição assegure aos cidadãos brasileiros. Todas essas são atribuições dos servidores, que se desdobram para dar conta do recado.”

Agora, vamos à pergunta de um milhão de dólares: o que o Ministério da Saúde não é?

Não é agência de emprego. Quer ganhar mais, general? Vai servir na fronteira, lá tem gratificação. Arranje uma zona de guerra para atuar. Consiga uma boquinha de adido militar no exterior.

O resto é desvio de função.

 

Posted on 4th março 2021 in Sem categoria  •  No comments yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *