logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas
post

O General Peru

.

 

ghhhjh Peru com farofa de bacon.

 

 

.

Em 1945, no fim do Estado Novo, nomearam um general como interventor do Paraná. Era um tempo engraçado: não havia mais ditadura, mas o pessoal ainda não tinha reaprendido a democracia.

O general assumiu e chamou o chefe do cerimonial para combinar o banquete.

-O que temos para servir?

-Peru, excelência. A Granja Canguiri está cheia de perus.

-Que venha, chefe. E a farofa do recheio com bastante toicinho defumado.

Foi um sucesso. Os comensais elogiaram tanto que o interventor encomendou outro banquete para dali a quinze dias, quando se comemorava uma data cívica.

Mais louvores na festa agradabilíssima. E, em rápida sucessão, vieram novos ágapes onde foi servido, com os melhores vinhos e licores, peru na cerveja, à provençal, ao escabeche, estufado com farofa e sálvia, inesquecíveis orgias gastronômicas.

O interventor ganhou um apelido, General Peru.

Seis meses depois, quando acabou sua interventoria, a adega do Palácio estava vazia e não havia um único peru no Canguiri.

Conto isso para apresentar uma suspeita: esse general que acaba de ser nomeado para a Petrobrás é um General Peru. Porque é generoso.

As informações estão na Folha de S. Paulo, que investigou as ações do general Silva e Luna na diretoria-geral da Itaipu Binacional. Ao completar um ano no comando, concedeu a todos os funcionários de Itaipu, fixos e temporários, um bônus equivalente a 2,8 salários como compensação de possíveis perdas decorrentes do acordo coletivo de trabalho. E também ganhou um pagamento extra de R$ 221,2 mil. Como o pagamento teve caráter indenizatório, ficou livre de Imposto de Renda.

Agora talvez não resista às pressões do Centrão e de outros aliados esfomeados. Eles querem peru!

Não adianta dizer que não sabe onde é a granja, general. Os que têm fome leram as longas confissões/colaborações do Paulo Roberto Costa, do Renato Duque, do Leo Pinheiro, dos diretores de empreiteiras, dos doleiros Yussef e Nelma Kodama.

Agora sabem de cor o caminho até o Canguiri do petróleo.

.

 

 

 

 

Posted on 20th fevereiro 2021 in Sem categoria  •  No comments yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *