logo
Governo e política, crime e segurança, arte, escola, dinheiro e principalmente gente da cidade sem portas

Posts categorized Sem categoria

post

Barack Obama conta que aconteceu no Salão Oval durante seus oito anos

.

 

 

gghghg Memórias da presidência e algumas inconfidências engraçadas.

 

.

 

O novo livro de Barack Obama chama-se “A Promised Land” e está nas livrarias por 60 reais. Um time de tradutores garante a qualidade do texto em português:  Berilo Vargas, Cássio de Arantes Leite, Denise Bottmann e Jorio Dauster. Para quem tem tempo e dinheiro vale tentar a versão original, por 260 na Amazon. Obama é um escritor ao mesmo tempo fácil e sofisticado.

Para mais informações sobre o livro temos a crítica da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, publicada no New York Times. Ela garante que Obama, como escritor, está entre os melhores. Um texto quase sempre agradável de ler frase por frase, “a prosa elegante, o detalhe vívido, granular.”

Porém, ela adverte, o autor não está livre de uma certa pose intelectual, advinda dos muitos anos no melhor ambiente acadêmico. Exemplo disso é a relutância às glórias de algumas de suas conquistas. A despretensão do Brilhante Liberal Americano aparece em alguns momentos, como quando foi comunicado da conquista do Prêmio Nobel da Paz.

-Mas por que? – indagou com uma modéstia que alguns desconfiam ser fruto de intenso treinamento.

O certo é que o livro é bom e Barack Obama um personagem intenso, quase sempre simpático aos brasileiros, apesar de tantas histórias sobre o papel dos presidentes americanos – todos eles – no comando de guerras desnecessárias e ações econômicas imperialistas.

Gosto dele. Afinal, um cara que aos 60 anos, continua fazendo cesta de três pontos do canto da quadra, tem que ser admirado.

*

P.S. – Atenção para Chimamanda Ngozi Adichie. É uma feminista importante. Ela diz que “perdemos muito tempo ensinando as meninas a se preocupar com o que os meninos pensam delas. Mas o oposto não acontece.”

Posted on 28th dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

O girassol é o mais político dos vegetais – sempre virado para o lado certo

.

 

ghhhhhh O girassol simboliza, segundo os antigos, fama, sorte e sucesso.

 

.

Girassóis explodem em amarelo no Bom Retiro.

Fazem parte de um grupo unido – os Helianthus annuus – cúpido de luz. Sei que a analogia não é perfeita, mas o girassol lembra a bancada do Centrão.

O grupo gira todos os dias, o dia todo, para onde o sol estiver.

Se o sol for substituído, impedido, trocado, tudo bem: os girassóis vão continuar girando.

*

P.S. – Inconstante mas esperto. Sua infidelidade tem objetivo – é volúvel para apropriar-se de raios de luz.

Ao contrário do galo-de-telhado, que gira com o vento. Às vezes à toa.

*

Outro P.S. – Mandam dizer que o STF anda girando mais que o girassol. Mas é uma opinião liminar.

 

 

 

Posted on 14th dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Usem máscara, kids!

.

 

gghghg Macaulay Culkin fez sua máscara com a pele de seu famoso personagem infantil.

 

.

Aos 40, o ator de Esqueceram de Mim aparece pouco na televisão. Em compensação, tem uma banda de rock e um site www.bunnyears.com.

Está preocupado porque os americanos, como nós, relaxaram e estão se aglomerando sem máscara.

 

Posted on 14th dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Paraná sequestra aposentadoria dos servidores. E os sonegadores vão bem, obrigado

.

 

hhjkjkj . jjkjkj O grupo de aposentados da PM pede o fim do desconto inconstitucional. E a falta de reajuste.

 

.

Com a chegada do neoliberalismo ao Brasil chegaram também os profissionais em maldade. Gente formada em escolas de economia ou administração, com pós, mestrado e doutorado na doutrina da austeridade fiscal do Banco Mundial e do FMI.

Corrijo: é “austeridade fiscal”, assim, entre aspas.

A Batalha do Centro Cívico foi produto dessa receita, trazida por Mauro Ricardo Costa – uma espécie de xerife de aluguel, que cuidou do Caixa para o Dória, ACM Neto, Bruno Covas. O objetivo dele é reduzir despesas e aumentar receitas para gerar superávit fiscal – que raramente se transforma  em obras, e frequentemente paga compromissos (ou “compromissos”) com o sistema financeiro.

Mauro Ricardo sugeriu e Beto Richa concordou em confiscar 10% de todas as aposentadorias. Isso é inconstitucional, vai contra o princípio do direito adquirido.

Mas o ativismo judicial do STF liberou a contribuição para aposentadorias e pensões acima de R$3.135,00 (três salários mínimos).

O governo do Paraná continua avançando no dinheiro dos funcionários. Por que não vai para cima dos sonegadores? Parece que os governos podem pouco contra os grandes, que contribuem em eleições e têm aliados no executivo e no legislativo.

Na Assembleia Legislativa do Paraná, vário deputados declararam apoio aos policiais militares da reserva remunerada, acampados no Centro Cívico de Curitiba. Eles pedem o fim dos descontos na aposentadoria decorrentes da reforma previdenciária.

Estão cheios de razão porque o governo há anos não lhes dá aumento e às vezes nem sequer correção inflacionária.

 

Posted on 9th dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Trump perdeu, o Departamento de Justiça dos EUA acordou

.

 

 

gghjh Uma fintech que ameaça a gigante Visa.

 

 

 

.

 

Qualquer aluno de primeiro ano de economia sabe que monopólios e oligopólios reduzem a eficiência da economia e, em consequência, empobrecem o país.

Nos Estados Unidos a economia é dominada por quatro companhias telefônicas, duas imensas produtoras de cerveja, quatro produtoras de sementes agrícolas, três fabricantes de lâmpadas, duas empresas apenas fornecem fraldas descartáveis.

São as contradições do capitalismo.

Mas todos pareciam satisfeitos, até que vieram as eleições e Trump perdeu.

O Departamento de Justiça acaba de ajuizar uma histórica ação civil pública baseada na lei antitruste. Quer impedir que a Visa (70% do mercado de cartões de débito) compre a Plaid, uma fintech, por 5,3 bilhões de dólares.

A Plaid, que vale no máximo 100 milhões, está desenvolvendo uma plataforma de pagamento que vai desafiar o monopólio da Visa.

A compra é a segunda maior na história da Visa. Por que gastar tanto dinheiro nela?

O CEO da Visa disse ao Conselho Diretor que é uma “aquisição estratégica, não financeira”. Se a Plaid continuar viva para desenvolver sua plataforma de pagamento, ou se for adquirida por um concorrente (Mastercard) pode reduzir em até 500 milhões de dólares o lucro anual da gigante dos cartões de débito.

*

 

Posted on 3rd dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

A fila da vacina

.

 

dfdfdfdf

Está pronta. Tome sua vacina e corra para o abraço.

 

1) Um anúncio eletrizou a cidade: o anúncio da abertura da fila para interessados na vacina anti-Covid 19 da Pfizer.

O aviso saiu ontem de manhã de uma clínica situada na rua Roberto Barroso, circulou por várias redes sociais, bateu no café da Boca Maldita e dali seguiu para pelo menos uma redação.

Deu em nada – e explico o motivo.

 

2) Às 14h, uma estudante de medicina telefonou para a clínica e fez a pergunta inconveniente:

-Vocês têm capacidade frigorífica?

-Capacidade frigorífica? – a atendente não entendeu.

-É isso. Tem que manter a vacina da Pfizer a menos 70 graus. Vocês conseguem?

A moça explicou que só estava abrindo inscrições. A vacina vinha depois, junto com a tal capacidade frigorífica.

-É vigarice – diagnosticou a estudante.

E avisou a mãe, que comunicou às amigas do grupo de whattsup, que contaram aos maridos, filhos e namorados.

 

3) Mas não dá, apesar das aparências, para carimbar o ocorrido de vigarice.  Talvez o dono da clínica não seja um malandro. E se ele estivesse apenas prospectando o mercado?

É isso. Curitiba está povoada de novos empreendedores. Eles aprenderam que o negócio de sucesso começa antes de existir. Mais: que a trajetória é mais importante que o destino. E que nenhuma lagarta se transforma em borboleta sem uma metamorfose.

E finalmente que Shakespeare explicou ao amigo que aconselhava prudência: “Não perco o bem por receio de o buscar”.

***

Posted on 3rd dezembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

O BRASIL AINDA É UM IMENSO FLA-FLU – E ZOAR OS DERROTADOS FAZ PARTE DO JOGO

.

 

 

gghghg Chegou agora no whattsup

 

 

 

.

O brasileiro aceita tudo. Até perder.

Mas a imprensa está sendo cruel com Manuela D’Avila.

A Zero Hora alfineta: perdeu mesmo com uma campanha bem estruturada e com mais dinheiro do que o adversário.

A Folha de S. Paulo destacou a fala do eleito Sebastião Melo: “Foi a campanha do tostão contra o milhão!”

O G1 traz Rodrigo Mais interpretando o recado das urnas: “Elas dizem que inexperiência é salto no escuro.”

Na campanha, Manuela foi acusada de praticamente tudo: teria açulado a malta para quebrar o Carrefour, ia estatizar Porto Alegre, mudou o estilo de vestir para enganar o povo.

É a terceira vez que se candidata a prefeita.

Lula só ganhou na quarta.

 

 

 

Posted on 30th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Tchau, Covid

.

 

dsdsds

Dá para vacinar antes do Natal.

 

A empresa Moderna anunciou que sua vacina contra Covid-19 está pronta. Só depende da aprovação do FDA, a Anvisa dos EUA.

Tem 94,2% de eficácia.

Quem leva a sério o neoliberalismo deve se precaver. É uma vacina estatal. Ou quase. O produto é o resultado de uma colaboração com os pesquisadores do governo americano que trabalham no Vaccine Research Center do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

O Butantã deles.

Posted on 30th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet
post

Engels, um pensador para o nosso tempo

.

 

hhjhjh Engels pregava a organização dos trabalhadores. A recomendação continua valendo.

 

.

Ontem foi o dia do aniversário de Friedrich Engels.

Se fosse um amigo velho, você mandava mensagem: “Então, bro, grande momento! Tenha muita saúde, felicidade, grana e vida longa, né?”

Fried teve tudo isso – principalmente vida longa. Está ai há 200 anos, importante, citado em conversa, em jornais e na internet. E merece.

Sem o filósofo nascido no dia 28 de novembro de 1820, em Wuppertal, talvez a obra máxima marxista “O Capital” nunca viesse ao mundo.

Tem gente que classifica Friedrich Engels como um pensador do século 19. Opinião furada, coisa de estudante mal informado.  Mesmo que nem todas suas previsões tenham se mostrado verdadeiras, sua crítica ao capitalismo industrial é um retrato atual, reflete nossos problemas, diagnostica a crise de hoje, que pode ser conferida no supermercado da esquina.

“Um fantasma ronda a Europa – o fantasma do comunismo”. Que frase, heim? Engels e seu amigo Karl Marx tinham o dom do texto definitivo. Com o fantasma citado começa o Manifesto Comunista, provavelmente o documento mais divulgado no mundo depois da Biblia. Como diriam hoje: um sucesso de vendas e de público!

Precisava denunciar o capitalismo? Claro que não.

Era um bem nascido, herdeiro de próspera indústria textil na região do Ruhr.

Mas era contraditório. E, muito pelas contradições que embutia em sua condição de classe alta, acesso à cultura e solidariedade proletária,  um personagem fascinante.

Várias histórias são contadas sobre sua vida, desde seu gosto pela caça à raposa com representantes da elite inglesa até seus affairs com lindas proletárias irlandesas.

Era inevitável o aparecimento de muitas interpretações – e as desinterpretações – de seu pensamento político e econômico. Algumas levaram ao modelo de comunismo da União Soviética que desabou com o Muro de Berlin. Porque foram mal feitas.

Outras conduziram ao socialismo light da social democracia alemã, que se uniu à democracia cristã de Angela Merkel  numa aliança contra os “pobres” da União Europeia, como a Grécia e Portugal. E à tirania financeira do Banco Central Europeu.

O essencial de Engels é sua radiografia da desigualdade,  dos mecanismos que submetem os que dependem do trabalho aos os que manipulam o capital. Um de seus textos compara o trabalhador inglês do século 19 ao escravo. O escravo vivia melhor: tinha a casa, a comida e a vida garantidas pelo senhor. E o trabalhador desempregado, sem previdência social, sem medicina universal, sem dinheiro para o alimento e o aluguel, que garantia ele tem?

Ele não inventou a luta de classes. A luta estava lá – os pobres famintos e desempregados da Inglaterra eram testemunho dela.

Mais que um panfletário, Engels era um didata. Mostrou a anatomia da opressão econômica e apontou remédio para ela ao aconselhar, junto com Marx: “Trabalhadores do mundo, uni-vos!”

.

 

Posted on 29th novembro 2020 in Sem categoria  •  No comments yet